domingo, 18 de dezembro de 2011

PROJETOS ESPECIAIS

Foram vários os projetos desenvolvidos ao longo do ano letivo de 2010 e 2011 na escola destacamos alguns:


Projeto Monteiro Lobato: desenvolvido pelas professoras das séries iniciais do Ensino Fundamental, acompanhado pela pedagoga Janaina Negrelli Sangali. Teve a participação especial das alunas surdasTalia(vestida de Emilia)  e Aline (vestida de tia Nastácia). 
  Da esquerda para  a direita- Diretora Cristiana Alice, Professora Daiana Monteiro, a mãe da aluna Talia, Talia, A mãe da aluna Aline, Aline, professor Francisco Monteiro e a pedagoga Janaina.
_________________________________________________

Projeto Recreio Musical: desenvolvido  pela professora Adriana dos Anjos.

_______________________________________________________

Projeto Horta do Grilo: desenvolvido pelos professores de Matemática, Bruno Vago, Nívia e Daiana Marques.

Alunos do Ensino Fundamental participando da culminancia do projeto "Horta do Grilo".
____________________________________________________________

Projeto Conviver para Arender: desenvolvido  pela professora Adriana dos Anjos. Nesse dia os alunos reuniram produtos da cesta básica, roupas e levaram para os alunos da Obra Social Santa Luzia.
 
O aluno Adeliton em momento de recreação com as crianças da Obra Social Santa Luzia,que atende um grande número de crianças carentes do município de Pancas, no decorrer do desenvolvimento do prtojeto "Conviver para Aprender".
__________________________________________________________

Projeto Cordel Encantado: desenvolvido pelas professoras da área de linguagem.

 
A professora Sônia e a sua turma  e a apresentação dos cordéis elaborados pelos alunos .
__________________________________________________________
 Projeto meu Amigo surdo: desenvolvido pelos interpretes  de libras, Daiana Monteiro e Francisco Monteiro.

                              ____________________________________________________________
    Visita a exposição "Modigliane"

 
Alunos do Ensino Médio em companhia das professoras Tânia Tesch ( à esquerda de branco  ) e Marilene Emerik (à direita de rosa) na entrada do  Palácio Anchieta na visita à exposição  "Modigliane".

PPP

  PROPOSTA PEDAGÓGICA
  EEEFM “SEBASTIANA GRILO”
“A educação como direito de todos, para  todos”.
  Laginha - Pancas - ES,  julho  de 2011
INTRODUÇÃO
A Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio “Sebastiana Grilo”, com base na Lei nº. 9394/96 pretende oferecer um ensino de qualidade, contribuindo para a formação integral do educando, capacitando-o a desenvolver suas potencialidades para tornar-se um cidadão crítico, responsável, consciente de seus direitos e deveres, em condições de transformar para melhor o mundo em que vive, exercer uma atividade produtiva e prosseguir em estudos posteriores.
O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios:
·  Igualdade de condições para o acesso e permanência do aluno na escola;
·  Liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento e o saber;
·  Respeito à liberdade e apreço à tolerância;
·  Valorização dos profissionais da educação;
·  Valorização da experiência extraescolar do educando;
·  Vinculação entre a educação escolar, o trabalho e as práticas sociais;
·  Gestão participativa e democrática;
Nesta perspectiva, procura-se envolver os vários segmentos da comunidade escolar na discussão de suas aspirações e problemas, estabelecendo prioridades e ações a serem desenvolvidas para garantia de um ensino de qualidade.
A função da escola consiste em possibilitar o desenvolvimento das potencialidades físicas, cognitivas e afetivas dos alunos, por meio da aprendizagem dos conteúdos (conhecimentos, habilidades, procedimentos, atitudes e valores), desenvolvendo nos alunos a capacidade de tornarem-se cidadãos participativos na sociedade em que vivem.
Cabe à escola formar cidadãos críticos, reflexivos, autônomos, conscientes de seus direitos e deveres, capazes de compreender a realidade em que vivem preparados para participar da vida econômica, social e política do país e aptos a contribuir para a construção de uma sociedade mais justa.
A função básica da escola é garantir a aprendizagem de conhecimentos, habilidades e valores necessários à socialização do indivíduo, através da leitura, da aquisição de conhecimento e argumentação bem como das atividades práticas e pesquisas de campo, que possibilitam transformar as reflexões numa verdadeira fonte de informações produtivas. Dessa forma, ao produzir sentido através do processo teoria-prática, o estudante solidifica o conhecimento, percebendo sentido naquilo que estuda. Mário Perini ( apud Marcos Bagno 2007 pág. 9) revela que
“Se há algo que nossos alunos em geral não desenvolvem durante sua vida escolar é exatamente a independência de pensamento. O estudante brasileiro e, muitas vezes, também o professor, é tipicamente dependente, submisso à autoridade acadêmica, convencido de que a verdade se encontra pronta e acabada nos livros e na cabeça das sumidades.”
Precisamos possibilitar que o aluno tenha iniciativa para pesquisa, identificando nela uma forma de emancipação social. Para tanto, as atividades de pesquisa de campo precisam ser constantes na escola propiciando que o aluno perceba a ação como primordial para o seu desenvolvimento.
Estas aprendizagens devem constituir-se em instrumentos para que o aluno compreenda melhor a realidade que o cerca, favorecendo sua participação em relações sociais cada vez mais amplas, possibilitando a leitura e interpretação das mensagens e informações que hoje são amplamente veiculadas, preparando-o para a inserção no mundo do trabalho e para a intervenção crítica e consciente na vida pública.
É necessário que a escola propicie o domínio não somente da leitura e da escrita, das ciências, das letras, mas, também, das artes, de conteúdos culturais e esportivos. O Estatuto da Criança e do Adolescente no art.4º das Disposições Preliminares afirma que:
“É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do Poder Público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade humana, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária.”
A escola busca propiciar aos estudantes condições para que os mesmos possam desenvolver suas capacidades cognitivas, culturais e interpessoais.  Portanto, tem o compromisso social de ir além da simples transmissão do conhecimento sistematizado, preocupando-se em dotar o aluno da capacidade de buscar informações segundo as exigências de seu campo profissional ou de acordo com as necessidades de desenvolvimento individual e social.
Precisamos preparar nossos alunos para uma aprendizagem permanente, que tenha continuidade mesmo após o término de sua vida escolar. Isto significa que em sala de aula devemos estar preocupados em desenvolver determinadas habilidades intelectuais sem as quais o aluno nunca será capaz de uma aprendizagem autônoma.
 É necessário a cada momento fazer o aluno pensar, refletir, analisar, sintetizar, criticar, criar, classificar, tirar conclusões, estabelecer relações. Ao desenvolver tais habilidades nos alunos, enfatizamos a necessidade do diálogo, aquele diálogo que, segundo FREIRE (2005, pág. 91) leva os homens à criação coletiva e à conquista do mundo para a libertação e não para a alienação e imposição de uma única verdade.
 “O diálogo é uma exigência existencial. E, se ele é o encontro em que se solidarizam o refletir e o agir de seus sujeitos endereçados ao mundo a ser transformado e humanizado, não pode reduzir-se a um ato de depositar idéias de um sujeito no outro, nem tampouco tornar-se simples troca de idéias a serem consumidas pelos permutantes.”
Na atualidade, devemos considerar que a escola também deve se ocupar da formação integral do ser humano, de promover-lhes condições de desenvolver sua autonomia e equilíbrio pessoal, de propiciar-lhes formas de inserção social. Zabala (1998, pág. 28) coloca que:
 “A capacidade de uma pessoa para se relacionar depende das experiências que vive, e as instituições educacionais são um dos lugares preferenciais, nesta época, para se estabelecer vínculos e relações que condicionam e definem as próprias concepções pessoais sobre si mesmos e sobre os demais.”
A escola pretende, então, fortalecer esses vínculos entre alunos-alunos, professores-alunos, visando à formação pessoal e emocional de cada estudante, proporcionando-lhes um crescimento mental saudável.
Procuramos, também, articular as diversas disciplinas de modo que os estudantes percebam a ligação entre as várias áreas do conhecimento, proporcionando a eles um olhar mais amplo sobre o estudo. Morin (2000, pág. 40) afirma que essa “abertura se faz necessária. Ela ocorre, por vezes, quando o olhar ingênuo de um amador estranho à disciplina resolve um problema cuja solução era invisível a ela própria.” Essa citação nos remete á idéia de que o saber das diversas áreas está sempre conectado e que elas se completam na busca de soluções e reflexões para os diversos problemas.
O Projeto Pedagógico contou com a participação do diretor, pedagogos, coordenadores, corpo docente, discente e do conselho de escola, onde todos esses participantes do processo educativo estabeleceram metas, trocaram experiências, levantaram questões e propuseram soluções para a melhoria do processo ensino-aprendizagem. Tais discussões aconteceram durante reuniões com os vários segmentos, em reuniões diárias de estudo, conselho de classe e planejamento coletivo.
I - IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO ESCOLAR
E.E.E.F.M “Sebastiana Grilo”
Rua Amazonas nº. 20
Distrito de Laginha - Pancas – CEP 29750-000
Pancas – Espírito Santo
Tele fax: (27) 3726 4180\ 3726 4257
CNPJ: 03 335 948/0001-96
 Ato de criação da escola: Port. no 1.186 de 13/05/68
Ato de Aprovação: Res. CEE no 41/75 e no 27/86
Ato de criação do Ens. Médio:Port. E no 2724 05/02/91
ATO de Aprovado :Res. CEE 1184/05
Ato de criação do Curso Técnico em Agronegócio: Portaria N 081- R de 01/07/2008
Ato de Aprovação do Curso Técnico em Agronegócio: Res. CEE no 2.079/2009
II-CARACTERIZAÇÃO DA INSTITUIÇÃO
Objetivos da escola
  • Reduzir os índices de evasão e repetência;

  • Melhorar a qualidade da educação;

  • Resgatar a alta estima do aluno;

  • Trabalhar valores fundamentais à formação do ser humano;

  • Desenvolver valores como: respeito, ética, solidariedade, justiça, cooperativismo, civismo e cidadania;

  • Trabalhar conhecimentos significativos que permitam o crescimento do aluno e que tenham aplicabilidade na prática social;

  • Promover maior entrosamento entre escola x família x comunidade;

  • Sensibilizar alunos, professores e demais funcionários de que uma nova escola nasce a partir de sua gestão democrática, responsabilidade, disciplina, vontade, capacidade e criatividade;

  • Trabalhar para a melhoria do espaço físico da manutenção e conservação da escola;

  • Informar as famílias de que as mesmas também são responsáveis pela educação de seus filhos.
Objetivos da oferta escolar
·  Proporcionar aos alunos meios de desenvolver competências e habilidades que lhe permitam uma vida saudável e responsável;
·  Propiciar aos alunos a leitura prazerosa das obras de grandes autores da literatura brasileira, reconhecendo-a como produção artística e histórica;
·  Oferecer oportunidades de acesso a informações atualizadas, através do uso de tecnologias;
·  Possibilitar ao aluno o desenvolvimento de suas habilidades múltiplas, para que ele seja capaz de se adequar ao perfil do novo profissional, (competente e capaz de tomar decisões);
·  Estimular no aluno a curiosidade e a criatividade, para que ele possa questionar a realidade, formular e resolver problemas, selecionando procedimentos e verificando sua adequação;
·  Oportunizar ao educando situações de construção do conhecimento que promovam o seu crescimento pessoal e social de forma consciente, solidária e crítica, visando a sua integração e atuação no meio sociocultural;
·  Valorizar o diálogo como forma de mediar conflitos e de tomar decisões coletivamente;
·  Formar o cidadão crítico e participativo, ético e solidário, consciente de seus deveres e direitos;
·  Promover o pleno desenvolvimento do educando, preparando-o para a cidadania e qualificando-o para o trabalho;
·  Articular-se com as famílias e a comunidade, criando processos de integração da sociedade com a escola.

Curso e modalidades de ensino
  • Ensino Fundamental - 1º e 2º anos do ensino Fundamental de 09 anos e 2ª à 8ª Séries do Ensino Fundamental de 08 anos
  • Ensino Médio         
  • EJA (Educação de Jovens e Adultos)
  • Educação Profissional- Curso Técnico em Agronegócio – Eixo Tecnológico- Recursos Naturais
Turnos e Horários de funcionamento
  • Matutino - 7h às 12h
  • Vespertino - 13h às 18h
  • Noturno - 18h 50min às 23h
CAPACIDADE DE MATRÍCULA :  420  alunos por turno totalizando 1.260 alunos.

Objetivos do Ensino Fundamental
·  Desenvolver a cognição, tendo como meio básico, o pleno domínio da leitura, da escrita e do raciocínio lógico;
·  Compreender o ambiente natural e sociocultural, dos espaços e das relações socioeconômicas e políticas, da tecnologia e seus usos, das artes, do esporte, do lazer e dos princípios em que se fundamenta a sociedade;
·  Valorizar a cultura local e ou regional e as múltiplas relações com o contexto nacional e/ou global;
·  Fortalecer os vínculos com a família, e da humanização das relações em que se assenta a vida social;
·   Respeitar à diversidade étnica, cultura e socioeconômica sem preconceito de origem, raça, cor, credo, idade e quaisquer outras formas de discriminação.  
·  Proporcionar ao educando o acesso e entendimento das principais obras da literatura brasileira, possibilitando que o mesmo aprimore sua escolha de leitura.

Objetivos do Ensino Médio
·  Consolidar e aprofundar os conhecimentos adquiridos no ensino fundamental, possibilitando o prosseguimento de estudos;
·  Preparar para o trabalho e a cidadania do educando, para continuar aprendendo, de modo a ser capaz de se adaptar com flexibilidade as novas condições de ocupação ou aperfeiçoamento posteriores.
·  Aprimorar do educando como pessoa humana, incluindo a formação ética e o desenvolvimento da autonomia intelectual e do pensamento crítico;
·  Compreender os fundamentos científico-tecnológicos dos processos produtivos, relacionando a teoria com a prática, no ensino de cada disciplina.
·   Garantir aos jovens a aquisição de conhecimentos, habilidades e competências essenciais para sua vida em sociedade, para o desenvolvimento de sua cidadania e para o engajamento no mundo do trabalho é uma realidade.
·  Possibilitar a aquisição de leitura de textos literários de época, bem como a compreensão e conhecimento da cultura brasileira, particularmente no domínio das manifestações literárias.

Objetivos da Educação Profissional
·  Promover a transição entre a escola e o mundo do trabalho, capacitando jovens e adultos com conhecimentos e habilidades gerais e específicas para o exercício de atividades produtivas;
·  Proporcionar a formação de profissionais, aptos a exercerem atividades específicas no trabalho, com escolaridade correspondente aos níveis médios, superior e de pós-graduação;
·  Especializar, aperfeiçoar e atualizar o trabalho em seus conhecimentos tecnológicos;
·  Qualificar, reprofissionalizar e atualizar jovens e adultos trabalhadores, com qualquer nível de escolaridade, visando a sua inserção e melhor desempenho no exercício do trabalho.
·    Formar profissionais buscando sempre atender as necessidades específicas da comunidade onde a escola está inserida;
                          
·    Possibilitar aos alunos a inserção e recolocação no mercado de trabalho;
·    Garantir aos cidadãos o direito ao permanente desenvolvimento das aptidões para a vida produtiva, social e tecnológica;
·    Promover capacitação contínua para os alunos que tenham concluído curso técnico oferecido pela escola;
·    Promover capacitação do corpo docente no curso para atender o avanço tecnológico no seu dia a dia.

Objetivo da Educação Especial
A Educação especial é uma modalidade de ensino transversal a todas as etapas e outras modalidades, como parte integrante da Educação Regular, devendo ser prevista no Projeto Político Pedagógico da unidade escolar, tem como objetivo:
·  Atender todos os estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento, altas habilidades, superdotados.
·  Assegurar a dignidade humana observando o direito de cada estudante de realizar seus projetos e estudos.
·  Orientar a inserção do estudante na vida social, com autonomia e independência.
·  Contribuir de forma eficaz na construção da identidade própria de cada estudante, reconhecendo e valorizando as diferenças e potencialidades de cada um.
·  Promover o atendimento as necessidades educacionais do estudante no processo ensino-aprendizagem.
·  Desenvolver, valores, atitudes, habilidades e competências do estudante.
·  Desenvolver o exercício da cidadania, participação social, política e econômica, mediante o cumprimento de seus deveres, usufruindo de seus direitos.

Objetivos da Educação de Jovens e Adultos
·  Assegurar o direito à escolaridade àquele que não teve acesso ou continuidade de estudo na idade própria;
·  Garantir a igualdade de condição para o acesso e a permanência na unidade de ensino;
·  Assegurar oportunidade educacional apropriada, considerando as características do educando, seu interesse, condição de vida e de trabalho;
·  Respeitar o ritmo próprio de cada educando no processo ensino-aprendizagem.

Visita dos alunos do Ensino Médio ao Mosteitro Zen Budista



A visita dos alunos da escola EEEFM  "Sebastiana Grilo"ao Mosteiro Zem Budista de Ibiraçu foi muito educativa . Um dos pontos que chamou a a tenção foi, na hora da meditação quando o Monge deu um exemplo de vida em sociedade e como alguns alunos não queriam meditar, e outros sim, ele disse " o nosso lema aqui é: ou vão todos ou não vai ninguém", e todos os alunos foram para meditação e acabaram gostando muito.





  Momento dedicado a meditação, todos participaram.



Os alunos do Ensino Médio em companhia das   pedagogas, professoras e do Monge (ao centro de cinza) que os recepcionou no Mosteiro.


Fotos: visita do Secretário de Educacão e alunos do Curso técnico

Alunos da EEEFM "Sebastiana Grilo" apresentam dança cultural pomerana para  recepcionar o Secretário de Educação. Os alunos do grupo de dança pomerano são todos alunos da escola, e  um dos critérios de seleção  é terem bom desempenho nas aulas.                   
Equipe docente da Escola em companhia do Secretário de Educação o Sr. Aroldo Corrêa  (22/06/2010).    

Alunos da 1ª turma do Curso Técnico em Agronegócio  demostrando parte do acervo bibliográfico.
                                                  

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Foto da entrada da escola EEEFM"Sebastiana Grilo"

Histórico da escola

 “A EEEFM “Sebastiana Grilo” iniciou suas atividades no ano de 1945 denominada como “Grupo Escolar”, tendo como diretor Otávio Fernandes da Silva. Posteriormente, Nair Zaché Rodrigues assumiu a direção em 1948. No ano de 1950, Domingas Beterro do  Vale passou a ser a diretora, época em que a referida unidade de ensino recebeu o nome de “Escolas Reunidas”. A escola contou , ainda, com as seguintes diretoras: Fádua Abud, Marly Guimarães, Martha Colodette e Hilda ramos Mattos que assumiram a direção nos anos de 1957,1958,1959 e 1960 respectivamente. Nos anos de 1961 e 1962 a diretora era Gleuza Colodette, seguida de Maria de Lourdes P. Piumbini nos anos de 1963 e 1964. De 1965 a 1972 a direção foi assumida por Elcina Schwanz Milke e em 1973 por Maria Luiza dos A. Alcure. No ano de 1983, Elcina Schwanz Milke retornou à direção. No ano de 1965, foi criado o Ginásio “ Germano Gerhardt” de Laginha, funcionando com uma turma de 28 alunos de 1ª série ginasial. No decorrer dos anos, foram formadas as outras três turmas: 2ª, 3ª, 4ª. A 1ª turma formou-se em 1968, concluindo a 4ª série ginasial. Esta escola era particular sendo mantida por uma instituição formada por membros de uma diretoria. A partir de 1978, foi extinta, sendo transformada em unidade completa de 1º grau, 1ª a 8ª série, recebendo a denominação de Escola de 1º grau “ Sebastiana Grilo’, ficando o acervo da Escola “Germano Gerhardt” sob responsabilidade da Escola “ Sebastiana Grilo”. A EEEF "Sebastiana Grilo" teve como diretores :

 
1984 - Elcina Schwanz Milke a 17/05/1990
1990 - Wilson Haese 16/07 a 30/07/1990
1990 - Creusa Maria 02/08 a 31/12/1990.
1991 – Wilson Haese a 1992
1993 - Iracema Raetz a 09/02/1995
1995 – Elira Stang Schultz  de 14/02/95 a 24/07/96
1996 – 26/07/96 Wilson Haese a 1997
1998- Rosiane Schuaith Entringer de 18 de fevereiro 1998 até 30 de junho de 1998 depois Wilson Haese diretor até 23 de dezembro de 1998.
1999 - 22 de novembro  de 1999 iniciou Maria do Carmo Santana Soares que atuou até o ano de 2008. Foi durante essa gestão  que a Escola foi elevada a EEEFM "Sebastiana Grilo", atuando  desde o Ensino Fundamental até o Médio e o Curso Profissionalizante Subsequente: Técnico de Gestão em Agronegócio.
2009- em 10 de fevereiro de 2009 assumiu a direção da Escola a Senhora Cristiana Alice Pontes Estevão, ficando até 25/06/2012.

2012 - Em Outubro de 2012, assumiu a direção da Escola, O Sr. Renato Monforte, que atua até o momento.